Mapa mental é um diagrama que permite que você organize ideias de forma simples e lógica, representando-as visualmente, facilitando o processo de memorização. (Geekie Games)

Você conhece essa técnica? O mapa mental é utilizado para organizar os estudos, fazer planejamentos, traçar objetivos, ou seja, para organização, estratégia e planejamento. Um mapa bem feito pode dar uma visão geral do tema escolhido para estudar e te ajuda a lembrar dos pontos mais importantes.

É muito comum vermos vários mapas mentais coloridos em contas de estudos no instagram, vídeos no youtube sobre isso, é uma maneira interessante de unir criatividade com estudos, e existem duas maneiras de montar um mapa mental: utilizando ferramentas de edição ou papel e caneta (colorida, né?! Quem não gosta de estudar em algo visualmente agradável?).

Antes de começar o seu mapa, é preciso prestar atenção a alguns aspectos:

  • Definir as cores que você utilizará. Pode parecer bobo, mas ajuda muito na hora de lembrar dos tópicos.
  • Escolher os formatos. Quanto mais associações visuais, melhor.
  • Não se esqueça das setas: é a melhor maneira de criar conexões entre um tópico e outro

Após definir o tema e fazer uma pesquisa aprofundada sobre o assunto, você irá definir as palavras-chave que guiarão o seu mapa mental. Você começa sempre do meio da folha (recomendo sempre usar a folha em formato paisagem) e cria linhas conectando um tópico ao outro. Não tem segredo! Quanto mais resumido, melhor, desde que você consiga se lembrar do que está escrito na hora de fazer uma prova, por exemplo.

Confira o passo a passo criado pelo site Stoodi:

  1. Pegue uma folha em branco e vire-a na horizontal;
  2. Coloque o tema do seu resumo no centro desta folha. A dica é fazer algum desenho, símbolo ou gráfico bem marcante;
  3. Faça conexões a partir desse elemento central. Uma ideia é puxar setas para representar cada nova associação;
  4. Use palavras-chave para seu material ficar resumido e objetivo;
  5. Complete o seu resumo com todas as informações importantes. Vale destacar: contexto histórico, influências, localização, fatores de causa, consequências, detalhes, entre outros;
  6. Não tenha medo de colocar ou tirar informações. Você tem vários elementos para estimular seu cérebro e representar a matéria

Caso você prefira montar o mapa em alguma ferramenta online mas não tem habilidade em programas de edição (Photoshop, Illustrator, etc), recomendo que se o Canva! É uma ferramenta de edição online muito prática, com diversos modelos prontos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *